Não tenho armas,

mas se me vir obrigado a defender-me,

ou a defender os meus princípios,

a minha honra,

se é uma questão de vida ou de morte,

de justiça ou de injustiça,

então aqui estão as minhas armas:

as mãos vazias.

 

A prática/estudo do JINHA KENPO, é compreendida no nosso País, na Espanha, nos Estados Unidos e, duma forma geral, em todo o Mundo como disciplina física ou cultural.


É uma Arte Marcial criada com o objectivo de adquirir coragem, cortesia, integridade, humildade, autoconfiança e autocontrole. Aqui reside a sua essência, para além de outros factores de carácter atlético, que vão desde o desenvolvimento das capacidades do sistema muscular e respiratório, da flexibilidade, da coordenação e equilíbrio corporal até ao treino mental e aperfeiçoamento da personalidade, bem como a harmonia de todos estes factores.


A Arte JINHA divide-se em várias vias ao gosto dos seus praticantes/estudantes: manutenção, lazer, reabilitação, recreativo, defesa pessoal, competição e cultura física.


O treino do JINHA KENPO consiste fundamentalmente, em cinco partes distintas:

  1. Kihon Renshu (bases dos exercícios),
  2. Kata (movimento de formas de ataque e defesa),
  3. Kobudo (arte clássica com armas),
  4. Go Shinjutsu Jinha Kenpo (arte de defesa pessoal de rua) e
  5. Kumité Shiai (combates de competição).


O nosso corpo deve, através destes exercícios básicos, ganhar a possibilidade de trabalhar de uma forma correcta. É através do Kihon Renshu, que se suprimem as mais elementares deficiências de movimento e também, onde começamos a entender a necessidade de que os braços e pernas se devem coordenar. Mais tarde, as ancas devem ser integradas nessa coordenação, de modo a que um simples movimento de mão ou perna tenha a energia total do corpo a servi-lo.


A Kata tem a finalidade de dar forma, beleza estética e equilíbrio aos movimentos simples do Kihon Renshu. Evidentemente que, à medida que os Deshi-Jinha (alunos) vão sendo graduados, o Kihon Renshu e a Kata vão sendo mais complexos. Os movimentos que em Kihon Renshu foram aprendidos isoladamente e, um a um executados, são agora no Kata encadeados. O Kobudo mostra a destreza do aluno a manusear com alguma perícia as armas que fazem parte do programa do JINHA KENPO, e ainda como as armas começam a fazer parte integrant
e de si mesmos.


Go Shinjutsu Jinha Kenpo, é um dos objectivos desta Arte JINHA KENPO, a preparação para o confronto real, tendo em conta o Mundo violento em que vivemos.


Para nós, é deveras importante estar sempre em alerta e preparado para aquelas situações que ninguém conta, assalto, violação, agressão física, etc. Infelizmente, este é um verdadeiro dilema, mas que nem sempre se lhe dá a atenção devida. ” A polícia nem sempre está por perto, cabe-nos arranjar uma solução para nos sentirmos um pouco mais seguros – como? Neste caso, praticando a nossa Arte JINHA KENPO. O Kumité Shiai, ao contrário do Kihon e da Kata, é praticado sempre com um companheiro de treino, de modo a que cada um possa criar dificuldades ao outro, através dos seus movimentos. Neste tipo de treino, a movimentação e as técnicas são absolutamente livres, obedecendo, no entanto, às regras de competição, aos princípios básicos do Kihon Renshu e da Kata, para que possam ser ricas em energia e o mais possível estéticas e com formal real.

Objectivos Gerais:

  1. Sensibilizar a Comunidade em geral para a importância global do jovem;
  2. Promover a aprendizagem de conhecimentos relativos aos processos de elevação e manutenção das capacidades físicas;
  3. Reforçar o gosto pela prática regular de actividades físicas e aprofundar a compreensão da sua importância como factores de saúde e componentes da cultura;
  4. Assegurar o aperfeiçoamento dos jovens nas actividades físicas da sua preferência, de acordo com as características pessoais e motivações.

Objectivos Específicos:

  1. Cooperar com os companheiros nas acções favoráveis ao êxito do grupo;
  2. Tratar com cordialidade e respeito os companheiros e adversários;
  3. Conhecer os objectivos da luta e o modo de execução das principais técnicas/táticas;
  4. Aceitar as decisões do árbitro e identificar a linguagem gestual;
  5. Conhecer e interiorizar o ritmo e intensidade do combate.

 

Kobudo